Quase um ano após tremor de terra, geólogos levantam três hipóteses para o fenômeno, mas voltaram para mais estudos; população segue sem respostas.

Nesta quinta-feira (10), três geólogos do Serviço Geológico do Brasil realizaram ajustes de equipamentos para uma batimetria sísmica do Complexo Lagunar, que é um método de estudo para definir o relevo e estruturas geológicas/descontinuidades no fundo das lagoas Mundaú e Manguaba em busca de sinais de subsidências ou que indiquem alterações morfológicas anormais.

De acordo com informações da Prefeitura de Maceió, além dos três geólogos que já estão na cidade, uma grande equipe deve chegar nos próximos dias.

A Defesa Civil da capital está cadastrando as famílias que tiverem de deixar seus imóveis no bairro Pinheiro para que sejam incluídas na ajuda humanitária do Governo Federal. O cadastro acontece no Conjunto Jardim Acácia (Edifícios Palmas, Jequitibá e Potengy), próximo ao Mercadinho Pilar.

Para realizar o cadastro, o morador deve levar documentação pessoal (RG e CPF) e documento de comprovação de posse do imóvel. O órgão reforça ainda que, no caso dos imóveis que não tiveram recomendação de evacuação e não foram avaliados, engenheiros civis devem realizar visita para comprovar o dano e posteriormente efetuar o cadastro. Os contatos da Defesa Civil para informações e ocorrências são 0800 030 6205 e 3315 1437.

Fonte: https://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2019/01/geologos-voltam-a-maceio-e-estudam-relacao-das-lagoas-com-tremor-no-pinheiro_67927.php